Caros Colegas: Participe do grupo de professores de Ciências

Grupos do Google
Participe do grupo Cienciasprofneivaldo
E-mail:
Visitar este grupo

Fungo como fonte de Biocombustivel: Micofungo



Fungo descoberto na Patagónia pode ser fonte de biocombustível
Um fungo descoberto por cientistas norte-americanos na Patagónia, região no sul da argentina, é capaz de produzir substâncias como as que se encontram no gasóleo, podendo representar uma nova fonte de energia limpa.
Baptizado como Gliocladium roseum, o fungo gera moléculas que produzem hidrogénio e carbono, semelhantes às que se encontram no gasóleo, segundo a BBC.

O fungo foi encontrado por uma equipa de cientistas da Montana State University, nos Estados Unidos, num ulmo, uma espécie de árvore existente nas florestas tropicais.

«Quando examinámos a composição do Gliocladium roseum - veja a foto acima- , ficamos totalmente surpreendidos ao ver que ele estava a produzir uma variedade de hidrocarbonetos e derivados de hidrocarbonetos», disse Gary Strobel, que liderou a pesquisa.

«Os resultados foram totalmente inesperados», afirmou, acrescentando que «este é único organismo que demonstrou ser capaz de produzir esta combinação importante de substâncias combustíveis».

O cientistas cultivaram o fungo em laboratório e verificaram que ele foi capaz de produzir um combustível muito semelhante ao gasóleo usado nos automóveis, que apelidaram de "micodiesel".

Segundo Strobel, este fungo pode ser uma fonte de biocombustível superior às que se utilizam actualmente, já que consegue produzir "micodiesel" directamente a partir da celulose, o principal composto das plantes e do papel.

As plantas utilizadas para produzir biocombustíveis precisam de ser processadas em primeiro lugar para depois serem convertidas em compostos úteis, como a celulose.

«Isto significa que o fungo pode produzir combustível saltando-se um grande passo no processo de produção», explicou Strobel.

Os investigadores, que agora estão a trabalhar para desenvolver o potencial de produção de "micodiesel" do Gliocladium roseum, publicaram as suas descobertas num artigo na revista científica "Microbiology" (BBC, 7/11/08)
Fonte:http://www.brasilagro.com.br/index.php?noticias/detalhes/11/11263 acesso em 23/08/2011

0 comentários:

Postar um comentário